posts recentes

arquivos

tags

participar

links

Quinta-feira, 17 de Março de 2011
Entrega TP02 | Requisitos funcionais e viabilidade técnica | Parte I

 

Introdução

Qualquer projecto multimédia deverá passar obrigatoriamente por uma análise aos requisitos funcionais assim como um estudo de viabilidade técnica, para um melhor desempenho e adequação às necessidades. Neste segmento é necessário, não apenas identificar quais as funções para os requisitos funcionais, como também identificar quais os tipos de utilizadores e as prioridades de implementação, por parte da equipa de desenvolvimento, assim a análise tem como objectivo a especificação das acções que se deverão ser capazes de executar, sem levar em consideração as restrições técnicas e financeiras.

Depois de ultrapassada esta etapa, segue-se então o estudo da viabilidade técnica, onde é feita uma análise das soluções técnicas disponíveis no mercado, com vista a atender às especificações do projecto da melhor forma possível.

 

 Requisitos Funcionais

Na seguinte tabela encontram-se os requisitos funcionais, as permissões dos diferentes tipos de utilizador, bem como indicações das API nos seus respectivos requisitos. 

Ora, para saber se o grupo poderá implementar todos os requisitos indicados na tabela prévia, é necessário recorrer a um estudo de viabilidade técnica. De referir apenas que todos esses requisitos vão utilizar o XHTML, CSS, PHP, Javascript e eventuais frameworks como o jQuery.

 

 

 Viabilidade Técnica
Visto este projecto se tratar de uma plataforma Web 2.0, necessitamos de estruturar e formatar o site. Como tal, o anexo seguinte contém o PDF com a análise à linguagem de estruturação e formatação, HTML5 e CSS3 respectivamente.

Viabilidade_HTML5_e_CSS3.pdf

Determinada a estrutura, é necessário analisar as restantes tecnologias.

 

          Linguagem client-side

 

Depois de analisadas as linguagem cliente-side a escolha recai sobre o Javascript precisamente por ser uma linguagem dinâmica, versátil e que é utilizada em milhões de páginas para acrescentar funcionalidades às páginas Web XHTML. O facto de ter imensa documentação online também foi determinante no processo de decisão, visto que isso poderá ajudar a resolver futuros problemas/bugs.

Descartamos a hipótese do Actionscript porque pensamos que não será necessário investir no Flash, pois não é o que pretendemos nem será o mais indicado para este tipo de projecto. Em suma, “JavaScript is THE scripting language of the Web.” [http://www.w3schools.com/js/default.asp]

Fontes:

. http://www.w3schools.com/js/default.asp [visitado em 14/03/2011]
. http://www.revista-php.net/artigos.php?pagina=10 [visitado em 14/03/2011]
. http://www.avellareduarte.com.br/projeto/recursos/recursos4/recursos4e.htm [visitado em 14/03/2011]
. Beça, Pedro (2010). LabMM4_09_10_T18_Javascript (Aula de Laboratório Multimédia 4, da licenciatura de Novas Tecnologias da Comunicação, da Universidade da Aveiro)
. http://help.adobe.com/pt_BR/ActionScript/3.0_ProgrammingAS3/WS5b3ccc516d4fbf351e63e3d118a9b90204-7ff8.html [visitado em 14/03/2011]
. http://www.ajaxwith.com/ActionScript-vs-JavaScript.html [visitado em 14/03/2011]



 

            Linguagem server-side

 

A tomada de decisão quanto à linguagem server-side recai sobre o PHP, essencialmente devido ao grupo já estar confortável com esta linguagem, que foi leccionada em Laboratório Multimédia 5, mas também por ter uma comunidade vasta de programadores, imensos exemplos, tutorias e documentação na Web e estar em constante crescimento/melhoria através da disponibilização gratuita de bibliotecas. Eliminamos de imediato o ASP simplesmente por ser uma linguagem proprietária da Microsoft e por ser paga.

 Fontes:

. http://www.w3schools.com/php/default.asp [visitado em 14/03/2011]
. http://lightwebdesigner.wordpress.com/2008/02/02/vantagens-do-php/ [visitado em 14/03/2011]
. http://www.w3schools.com/asp/default.asp [visitado em 14/03/2011]
. http://apostilas.fok.com.br/manual-do-php/faq.languages.php#faq.languages.asp [visitado em 14/03/2011]
. http://www.tecnocafe.com.br/porque-existem-empresas-que-usam-asp-e-nao-php/ [visitado em 14/03/2011]

 

            Sistema de gestão de base de dados

A nível da base de dados a escolha foi o MySQL, essencialmente por ter uma comunidade maior que nos poderá ajudar e porque é um sistema com que nos encontramos devidamente identificados, até porque foi leccionado em Laboratório Multimédia 5. Em suma, “The world's most popular open source database” [http://www.mysql.com/training/]

 Fontes:

. http://www.mysql.com/ [visitado em 15/03/2011]
. http://www.cio.com/article/113110/Five_Compelling_Reasons_to_Use_MySQL [visitado em 15/03/2011]
. http://www.oracle.com/index.html [visitado em 15/03/2011]
. http://www.cin.ufpe.br/~rac2/vantagens.txt [visitado em 15/03/2011]



publicado por joaofsousa às 20:53
editado por nelsontaleite às 23:26
link do post | comentar | adicionar aos favoritos |

mais sobre mim

 

Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
30